DIVÓRCIO - O QUE JESUS DISSE?

"Eu vos digo, porém, que qualquer que repudiar sua mulher, não sendo por causa de infidelidade, e casar com outra, comete adultério; e o que casar com a repudiada também comete adultério."           (MT 19:9)
UM PONTO FINAL!
"Pois detesto o divórcio, diz o Senhor Deus de Israel, e aquele que cobre de violência o seu vestido; portanto cuidai de vós mesmos, diz o Senhor dos exércitos; e não sejais infiéis." 
Malaquias 2:16

O QUE JESUS DISSE SOBRE O DIVÓRCIO:

"Também foi dito: Quem repudiar sua mulher, dê-lhe cartade divórcio. Eu, porém, vos digo que todo aquele que repudia sua mulher, a não ser por causa de infidelidade, a faz adúltera; e quem casar com a repudiada, comete adultério." 
Mateus 5:31-32

Levantando-se Jesus, partiu dali para os termos da Judéia, e para além do Jordão; e de novo as multidões se reuniram em torno dele; e tornou a ensiná-las, como tinha por costume. Então se aproximaram dele alguns fariseus e, para o experimentarem, e lhe perguntaram:
É lícito ao homem repudiar sua mulher?
Ele respondeu-lhes:
Que vos ordenou Moisés?
Replicaram eles:
Moisés permitiu escrever carta de divórcio, e repudiar a mulher. 
Disse-lhes Jesus:
Pela dureza dos vossos corações ele vos deixou escrito esse mandamento. Mas desde o princípio da criação, Deus os fez homem e mulher. Por isso deixará o homem a seu pai e a sua mãe, [e unir-se-á à sua mulher,] e serão os dois uma só carne; assim já não são mais dois, mas uma só carne. Porquanto o que Deus ajuntou, não o separe o homem.
Em casa os discípulos interrogaram-no de novo sobre isso.
Ao que lhes respondeu:
Qualquer que repudiar sua mulher e casar com outra comete adultério contra ela; e se ela repudiar seu marido e casar com outro, comete adultério. 
Marcos 10:1-12 

"Eu vos digo, porém, que qualquer que repudiar sua mulher, não sendo por causa de infidelidade, e casar com outra, comete adultério; e o que casar com a repudiada também comete adultério."           (MT 19:9)
A chave da questão está na palavra após
 “NÃO SENDO POR CAUSA DE”
Dependo da Bíblia que você tem em mãos pode estar escrito

“NÃO SENDO POR CAUSA DE”
1)Adultério
2)Prostituição
3)Infidelidade
4)Fornicação
5)Pecado
6)Desonra
7)Traição

Jesus teria dito que um pecado de cunho sexual (adultério) possibilitaria o Divórcio???
Decerto que não.  Porque isso invalidaria dois mandamentos aceitos, válidos e incontestes de uma só vez:

a) Quanto ao adultério - Cuja pena era de apedrejamento dos adúlteros.
(Substituir apedrejamento por divórcio????  Não foi essa a questão proposta pelos fariseus, para que Jesus opinasse.)
b) Quanto ao repúdio - A regra era para caso de incompatibilidades matrimoniais extremas ou não extremas.

Mas se assim fosse: divórcio para pecado sexual (adultério), caberia dizer sobre a pena que homem cúmplice deveria sofrer. Não parece lógico substituir o apedrejamento do casal adultero por uma mera separação com carta-de-repúdio para mulher e sem pena para o cumplice masculino no adultério.  A carta-de-repúdio era tipo um passe-livre, ou uma carta-de-recomendação, indicando que a mulher era digna para contrair novas núpcias.
Nessa interpretação ridícula, a mulher traí seu marido e ganha uma carta de recomendação e nenhuma pena é aplicado ao seu cúmplice. E ainda ousam  dizer que essa asneira foi o que Jesus disse acerca do divórcio.  Que idiotice e bestialidade!!!!!!

Jesus não disse isso e tampouco os fariseus perguntaram sobre adultério. 
E é lógico que os fariseus não iam deixar de perguntar sobre esses absurdos!
Se Jesus tivesse, de fato, dito dessa maneira (mas ele não disse).
Perguntariam sobre a premiação dos culpados, e eles não perguntaram.  Portanto Jesus jamais disse essa idiotice!!!!!

Ademais numa ocasião específica de adultério, quando a mulher adúltera foi levada a Ele, nada disse a respeito da revogação do apedrejamento. Nesse caso prático e real sobre adultério ele não falou em converter o apedrejamento em divórcio.

Ah...  mas ele questionou o apedrejamento como injusto.
É mas não disse para trocar o castigo pelo divórcio.
E realmente considerou o apedrejamento errado, naquele caso.
E ela só não sofreu a pena do apedrejamento, porque na famosa frase de Jesus
(atire a primeira pedra)
Jesus não invalidava a pena do apedrejamento, apenas denunciava - em metáfora - que os requisitos (e a lei) não estavam sendo cumpridos.

Estavam -faltando- vários itens para a execução sugerida:
1 - não levaram o cúmplice
2 - não levaram 02 testemunhas oculares
3 - o marido não estava presente
4 - o arremessador da primeira pedra era o acusador
 (normalmente o marido traído que lá não estava presente)

Quando Jesus diz: ATIRE A PRIMEIRA PEDRA!
Ele denuncia que existia uma primeira pedra, que deveria ser atirada antes das outras.  Havia um ordenamento, uma lei, com todos seus paragráfos.
Dentro da lei mosaica, seria atirada pelo acusador (e vítima).
Adivinhem o que provavelmente Jesus estava a escrever na areia???
Lógico que escrevia:
As regras mosaicas para se poder efetuar o apedrejamento.
Que ali - naquele caso - não estavam sendo atendidas de maneira nenhuma. Importante ressaltar que eram "regras mosáicas" e não "leis de Deus". E que o exemplo só serve para explicar que o assunto em questão não era o de adultério. Longe de mim entender que era o apredejamento uma lei de Deus.

Sendo assim, concluímos por entender que:
Jesus ensinou que  o divórcio é permitido apenas numa situação em que a culpa feminina é algo menor que adultério.

Aliás não poderia ser adultério, pois a pergunta dos fariseus era sobre outro assunto, no caso sobre o Divórcio (carta de repúdio)

 A questão sobre adultério não era caso de dúvida alguma, havia uma unanimidade sobre o assunto.
Na ocasião havia dúvidas entre os Judeus sobre quais eram os requisitos válidos para se Divorciar de uma mulher (dando carta-de-repúdio).

"Pela dureza dos vossos corações ele vos deixou escrito esse mandamento. Mas desde o princípio da criação, Deus os fez homem e mulher. Por isso deixará o homem a seu pai e a sua mãe, [e unir-se-á à sua mulher,] e serão uma só carne; assim já não são mais dois, mas uma só carne. Porquanto o que Deus ajuntou, não o separe o homem."

Jesus, depois de um preâmbulo sobre o assunto (explicando da preocupação de Moisés com as mulheres quando instituiu a carta-de-repúdio) disse que aquilo foi um mal necessário por conta da impiedade masculina. Mas o correto é não se separar a não ser em casos graves, em que a separação será um bem maior que a união. 

E é muito lógica a resposta de Jesus, sobre a possibilidade do divórcio:
Se a lei foi feita para proteger a mulher do coração impiedoso dos homens já no tempo de Moisés. E agora aperfeiçoada por Jesus, protegeria ainda mais a mulher. Teria que haver uma saída - um escape - caso a mulher não fizesse juz ao benefício do mandamento aperfeiçoado. Se ela não fosse devotada ao marido. Essa exceção para o divórcio, no caso de falta de devoção no casamento - cumpre essa finalidade!

--------------------------------------------------------------------------------------
Observe o significado das palavras Adultério/Infidelidade:
1-A palavra não é adultério é adulterada (estragada), no HEBRAICO significa não-santificada (não separada) para aquele homem, não mais especial, não mais devotada ao marido = traição.
2-Se for infidelidade veja que “fidelidade” significa ter fé (crer ou acreditar):
A palavra hebraica “Fé” (emuná) não pode ser divorciada da palavra “Fidelidade” (emuná). 

Então esse "adulterar" e ser "infiel" aqui não é adultério sexual , significa falta de seriedade, compromisso e devotamento dentro do casamento num alto nível, ou seja, falta de respeito.  A mulher não quer respeitar e honrar mais seu marido.  Feitas todas tentativas, procede-se então o divórcio como última solução possível. (não desejável)

"Não vos prendais a um jugo desigual com os incrédulos; pois que aliança pode haver da justiça com a injustiça? Ou que comunhão tem a luz com as trevas? Que harmonia há entre o Mashiach (Jesus) e Belial (Satanás) ? Ou que parte tem o crente com o incrédulo? E que consenso tem o santuário de Elohim (Deus) com demônios? Pois nós somos santuário de Elohim (Deus) vivo, como Elohim(Deus) disse: Neles habitarei, e entre eles andarei; e eu serei o seu Elohim (Deus) e eles serão o meu povo." 
(2 Coríntios 6:14-16)
---------------------------------------------------------------------------------------
"Porventura andarão dois juntos, se não estiverem de acordo?" (Amós 3:3). Clique Aqui 
Resumo:
O HOMEM NÃO PODE SE DESFAZER DA MULHER DA SUA JUVENTUDE QUE LHE DEVOTOU TODA A SUA VIDA COMO SE FOSSE LIXO!
MAS A MULHER SEM CARÁTER QUE CONTINUAMENTE DESONRA O MARIDO NÃO TEM O DIREITO DE INVOCAR PARA SI ESSE MANDAMENTO!

Versículos de Divórcio


Divórcio e recasamento (CPAN)

Um comentário:

Paulo cicero disse...

Este assunto é realmente bastante polêmico, alguns dizem que o casamento e vitalício, e que somente a morte pode separar os conjuges, no caso nem o adultério é motivo para o divórcio, ou se for a pessoa traída tem que ficar só, caso contrário também comete adultério, outros dizem que por causa de infidelidade, a pessoa que foi traida pode dar o divórcio e casar outra vez, é realmente um assunto bem complicado!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...